segunda-feira, novembro 13, 2006

O reflexo

Tinha acendido só o candeeiro da mesa de cabeceira. De pé, frente à grande vidraça do apartamento, no 4º andar, sem saber porquê, olhava o meu reflexo lá fora, na noite, muito direito entre duas filas de prédios. Curiosamente os seus pés firmavam-se no corrimão duma varanda.
Dei um passo em frente, o reflexo avançou também.
Bruscamente, recueei; ouço um leve ruído, depois um grito, quase imperceptíveis, como que abafados por um vidro.
E vejo o meu reflexo perder o equilíbrio, vacilar e, pesadamente, cair de costas no vazio.

STERNBERG, Jacques, "Duzentos e Setenta Contos de Arrepiar", Arcádia, Lisboa, 1977, p.29

10 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Um reflexo de arrepiar!
Como comentará o poeta uma ousadia destas?!
Beijinho

7:19 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Quantas vezes somos enganados pelo reflexo! Beijos.

7:40 da tarde  
Anonymous poetaeusou said...

É, o Reflexo !!!
A veia humoristica, do Jacques-2ª !
E Irónica, como a Pose da Dulce.
Fui a correr, ao meu Santuário,
procurar um livro,Alguem antecipou-se o meu Filho. Economistas, vivem á custa dos outros.
Um o Engenhocas, o outro não me
recordo.
Da Belgica, gosto dos Flamengos, maldito Marquês de Pombal, que enriqueceu a Flandes, detesto a Valônia, Valões ou Vilões ?.
Os meus 3 Jacques ?
1º Brel
2º Sternberg
3º Anquetil.
Sternberg, acompanha-me, sempre,
está no disco rigído do meu intelecto, não, não é tanga...
E eu como fingidor, á uma série de
anos, que adapto ás circuntâncias, o nosso amigo Jacques Segundo.
O Original: "Era tão educado, tão educado que, ao chegar a morte,
mandou passar a Mulher á frente".
A Mulher deve ser substituida, por
outro alguem. Á mulher nem com uma
Flôr
AAAAAAAAHHHHHH, Quanto ao Reflexo,
é normal, eu tenho uma sombra, que não é minha a seguir-me e até de Noite,aqui neste Post, Dois Andares, Acima.
Poetaeusou e antimelga

9:26 da tarde  
Blogger wind said...

Espectacular!
Adoro estas histórias a que chamo surrealistas, aprendi desde nova a gostar com Boris Vian:)
Adorei:)
beijos

10:05 da tarde  
Blogger JPD said...

Um espelho é um objecto que serve para ver objectos no espaço e sentimentos no corpo.
Ter o previlégio de assistir à queda do próprio reflexo constitui, sem dúvida, uma verdadeira atrocidade.
Bjs

10:19 da tarde  
Blogger perplexo said...

Fiz isso, recuei, mas o meu reflexo, em vez de recuar, fez-me um manguito. Acho que o meu gesto foi muito denunciado...

bjs.

10:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Dois andares acima e quatro abaixo, a sombra da manhã!
Gostei dessas palavras "reflectidas!?"
Para quando um blog, Poeta?

Desculpa-me imiscuir, Dulce.

11:08 da manhã  
Anonymous poetaeusoup said...

Oh desdita, a minha!!!.
Que atitude malévola.
Ofender quem, virtualmente,
preenche tão bem o meu âmago.
Como posso redimir tamanha afronta!.
Que a Ira dos Deuses façam justiça.
Não mereço perdão!.
Aceitarei o sopro justiceiro do Olimpo.
E que, o para “Além de Mim”.
“Minha Deusa do Sorriso Irónico”.
Me conceda o Perdão Eterno.
Zeus, Pai de todos os Deuses !!!.
Dizei-me, onde já enxerguei, tal sorriso ???.
Em Minerva? Hera ? Vénus ? Diana ?
Afrodite ? Não. Ela apenas pensava em Adónis.
Espera, Eureka, qual Arquimedes, achei.
Foi no rosto da minha outra Deusa.
Uma Diva, da Arte de Talma.
Eunice Munoz, em que personagem?, não me lembro.
Vamos apenas ficar com o sorriso…
Sim.O Sorriso, mas da Dulce. Mais subtil, mais enigmático.
poetaeusou(prontoparaaexecução)

1:58 da tarde  
Blogger Sandra Cardoso said...

Depois,levantou-se e, sorrindo para cima, acenou-me.

"Fica bem!", pensei eu.

2:07 da tarde  
Anonymous poetaeusou said...

Dulce. Sabes que o escrevinhado
dois pisos, a cima, é para ti, já o manisfestei várias vezes ! Relendo, duvido de uma virgula, antes da Dulce. Quem me dará as claras sombras, dos radiosos, amanhãs, que cantam, é ?. Em resposta á minha pérfida noite. Sinto-me á deriva, num mar sem rumo. Sujeito ás dúvidas ocasionais, do quem será ???.
Resta-me um teclado em posição. Pronto a digitar, Olá, quem és?
poetaeusou(buscando)

4:36 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home