quinta-feira, julho 06, 2006

No dia seguinte ...


- Fala-me dos outros dias! Fala-me do dia seguinte ...
As estrelas que brilhavam no seu olhar deram lugar a uma noite sem lua. Numa única inspiração pareceu perder o sopro da vida.
- O dia seguinte - sussurrou baixinho - o dia seguinte começou antes ... antes de o ser. Começou antes do último beijo. Avançou insidiosamente por entre os abraços como aquela névoa que felinamente desliza sobre o mar nos dias quentes de Verão. O dia seguinte - quase soletrou baixinho - pressente-se na forma como os olhos se perdem num rosto ... gravando ... registando sôfregamente, para ir buscar mais tarde.
- O dia seguinte ... no dia seguinte, um vazio pesado como o mundo instala-se enquanto os sonhos são espezinhados por algo muito maior que nós. No dia seguinte não há mãos, não há olhares, e a lembrança dos beijos só traz o sabor amargo da ausência.
- No dia seguinte - sussurra baixinho com a voz embargada - morre-se de novo.

A.

(Foto: "Praia azul", Nana Sousa Dias)

9 Comments:

Blogger wind said...

Sei o que é isso. É terrível!
Beijos

3:54 da tarde  
Blogger escrevi said...

Lindo,como só tu sabes escrver...

Bjs.

6:09 da tarde  
Blogger DE PROPOSITO said...

O dia seguinte...
Beijos.
Manuel

1:42 da manhã  
Blogger margusta said...

"Um ano depois"

Dulce...deixo-te um abraço intemporal....

9:48 da manhã  
Blogger Paula Raposo said...

É isso mesmo. Morre-se no dia seguinte...Beijos, Dulce.

10:29 da manhã  
Blogger aldina said...

O dia seguinte será sempre a projecção dos nossos medos e/ou sonhos, daí a importãncia de vivermos dedicamente o presente.

Até Sempre

11:54 da manhã  
Blogger AS said...

No dia seguinte... há sempre uma sombra que encobre o sol!...

Abraço-te Dulce!

Um bom fim de semana...

4:04 da tarde  
Blogger lena said...

no dia seguinte...

não sei se existo, sei que há o agora, meste momento


um beijo Dulce

9:51 da tarde  
Blogger Su said...

fala-me do dia seguinte

jocas maradas

1:44 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home