sexta-feira, junho 30, 2006

...

A minha esperança mora
No vento e nas sereias -
É o azul fantástico da aurora
E o lírio das areias.

ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner, "Mar", Caminho, Lisboa, 2001, p.36

5 Comments:

Blogger luis manuel said...

"Porque nos outros há sempre qualquer nojo
Que me gela e me afasta
E em ti há sempre um pouco de mar largo
Que de olhos cegos atrás de ti me arrasta "

Sophia de Mello Breyner Andresen, "Mar Novo", Caminho, Lisboa,2003,p.56

Um beijo, amiga

3:19 da tarde  
Blogger wind said...

Soberbo!
beijos

4:35 da tarde  
Blogger Peter said...

É sempre um prazer ler e reler Sophia.
Passei na minha visita semanal aos blogs que mantemos nos n/links.
Vejo e oiço a Anastacia e desejo-te um bom fds.

P.S.- Vi algumas fotos do jantar de homenagem ao F.Bizarro que, infelizmente, não tive o prazer de conhecer.

11:15 da tarde  
Blogger Helder Ribau said...

aqui estou eu novamente a visitar :)

1:21 da manhã  
Anonymous Maria Paula said...

A minha esperança passa nas gotas quentes de chuva numa madrugada de Verão...Beijinhos, Dulce, bom fim de semana para ti.

8:16 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home