segunda-feira, junho 26, 2006

Nós 2

pedes para eu te ensinar a esperança
e eu digo-te
que, apesar das secas e das inundações,
não podemos deixar de semear os campos
para fazer crescer.

pedes para eu te pintar o amor
e eu dou-te uma folha em branco.
porque o branco é a soma de todas as cores
e numa folha vazia
tu poderás pintar o que quiseres.

pedes para eu te contar histórias da terra
com os olhos da lua
e eu conto-te histórias
dos meninos com esperança
que nunca deixaram de semear o amor.

pedes que eu fique contigo para sempre,
eu digo que sim,
e tu acreditas sem pestanejar,
ensinando-me a beleza e a força da confiança
que procuro.

Eu não te peço nada
e tu dás-me tudo.

Ana Teresa Silva, in "Tantas mãos, a mesma Primavera", Oficina do Livro, p. 68

7 Comments:

Blogger wind said...

Lindíssimo!:) beijos

11:41 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Os dias eram pretos,
porque preto é a ausência de luz.
Mas eu soube receber a folha em branco,
olhei todas as cores do universo
e comecei a pintar a paisagem mais bonita
que alguma vez possa ter feito

Eu não pedi nada
E tu deste-me tudo

12:01 da tarde  
Blogger escrevi said...

Quero ler...
Depois de ler quero ver assim escrito:

Dulce Lázaro, "AAAAAAAAAAAA", Lisboa, editorial X, 2006

Um beijo.

1:51 da tarde  
Blogger José said...

Verdadeiramente, até parece que és tu que estás a escrever! Eu tambem tenho a opinião anterior. Quando vou ler algo... de Dulce Lázaro, in........... Lisboa, Livro xxx

De toda a maneira, gostei da escolha.
Beijinhos

2:42 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

É. Senti uma baforada de Amor aqui...Amor de Mãe. Dei e dou sem nada pedir. O único incondicional. O único pelo qual vale a pena estar vivo, ainda. O resto, o que sobra, depois do vazio, é nada. Nada. Beijos, minha querida Amiga.

3:52 da tarde  
Blogger lena said...

é lindo, muito lindo, onde se sente o Amor de Mãe

lindíssimo e que bem escreveu Ana Teresa Silva

uma escolha perfeita Dulce


beijos muitos

lena

6:23 da tarde  
Blogger AS said...

Dulce, brindas-nos com um belissimo poema!...

Um beijo...

12:30 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home