terça-feira, junho 27, 2006

...



"....Mwadia fechou os olhos e a si mesma se acariciou. E sonhou que as mãos que percorriam o seu corpo eram as do burriqueiro, ante o olhar atento do asno Mbongolo. Então, cumpriu-se o destino daquela terra de miragens: o pastor a teve, toda ela um gemido na tempestade das suas mãos, No final, o homem beijou-a como se faz nas cidades, nos filmes, nos livros. Mwadia suspirou, em suave murmúrio:
- Eu hoje estou muito eterna."

COUTO, Mia, "O outro pé da sereia", Editorial Caminho, Lisboa, 2006, p.44

(Foto em www.trekearth.com )

10 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Excelente Mia Couto. Beijos.

11:40 da manhã  
Blogger escrevi said...

Palavras para quê?


Um Beijo.

11:49 da manhã  
Blogger José said...

O sonho comanda...
e a vida tem de ser vivida...
de prazeres e sonhos!
Tambem de palavras.
Beijinho doce

2:37 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Lindo texto de um MIA COUTO que não conhecia.
Agora é devorar o livro até ao fim

2:45 da tarde  
Blogger augustoM said...

Bonito, a escolha mostra a sensibilidade de quem escolheu.
Um beijo. Augusto

4:22 da tarde  
Blogger wind said...

Adoro Mia Couto e esta passagem é belíssima:) beijos

6:17 da tarde  
Blogger jorgesteves said...

Venho de baixo a olhar as palavras, umas ditas outras escolhidas e uma imagens pelo meio. Não se detém a atenção aqui ou ali em especial. Saio com um sorriso: por aqui nada está des-li-ga-do...
ainda bem!

amizade,
jorgesteves

6:19 da tarde  
Blogger AS said...

Dulce, um belo excerto de uma excelente obra do Mia Couto...

Um beijo...

6:50 da tarde  
Anonymous Friedrich said...

Mia Couto chega a encantar as palavras mais tristes nas miragens do sonho...

Beijos soltos!

8:06 da tarde  
Blogger A Rapariga said...

Na tempestade das suas mãos, no outro pé de sereia, resolvi rever o Mia Couto.
Beijos

7:56 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home