quinta-feira, maio 18, 2006

...

"Não sei se há vida depois da morte. Basta-me que haja vida antes da morte.
Embora seja difícil saber se vives milhares de dias ou um só dia igual milhares de vezes.
Uma adivinha disse-me que quando morremos somos obrigados a repetir uma e outra vez o último dia da nossa vida. É isso a eternidade, um mesmo dia repetido eternamente."

RICO, Eugenia, "A idade secreta", Casa das Letras, LIsboa, 2006, p.80

12 Comments:

Blogger lena said...

hoje mais uma vez, tive de me sentar no teu cantinho, para ler todas as tuas partilhas e matei a sede que tinha de tão belos textos que vais oferecendo,
e como me enchei a alma

bom gosto como sempre Dulce

quero repetir o mesmo dia eternamente...


beijos muitos para ti

abraço-te com carinho doce menina

lena

5:30 da tarde  
Blogger jorgesteves said...

Francamente, não creio! Parece-me, até, uma visão demasiado redutora de Eternidade!...
amizade,
jorgesteves

6:17 da tarde  
Blogger AS said...

Um fragmento de texto que merece uma reflexão... não tenho assim tanta certeza Dulce.

Um beijo e bom fim de semana

7:46 da tarde  
Blogger axadresado said...

olá menina, antes de mais desculpe mas fiquei com a ideia que era o dia do seu anoversário.
então ontem cruzamo-nos os dois?
quando soube quem voce era, já tinha ido embora!
fica para dia 25.
bjs

9:38 da tarde  
Blogger wind said...

Uma prosa para reflectir, não muito fácil de comentar. Sinceramente não te sei dizer se estou de acordo ou não, fiquei baralhada:) beijos

10:36 da tarde  
Blogger Ana Fundo said...

Fizeste anos???? Quando???
:-(((((((((((((((

11:17 da tarde  
Blogger AQUENATÓN said...

Ah ! a Eternidade ... a Eternidade !
Até os mares são eternos!

Bji

12:00 da manhã  
Blogger Peter said...

"Basta-me que haja vida antes da morte."

1:33 da manhã  
Blogger Helder Ribau said...

é lindo o blog... bjo Dulce

2:22 da manhã  
Blogger Paula Raposo said...

Será? Para mim os dias não se repetem. Beijinhos, Dulce.

10:10 da manhã  
Blogger Armando Moreira said...

Claro que há Dulce, quando se sai conscientemente do corpo provamos isso "viagens astrais"...o corpo é apenas uma roupagem que usamos para sentir o que não é possível em outros estágios...vivemos, morremos e reencarnamos tantas as vezes necessárias para evoluir-mos no "Cósmos"...mas se quiseres debater esta deliciosa questão, só tens que participar nas nossas tertúlias do chá verde...estás convidada.

Beijinhos Armando Moreira

11:08 da manhã  
Blogger Su said...

basta q haja vida antes da morte

adorei ler
jocas maradas

6:44 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home