quarta-feira, abril 19, 2006

O silêncio


O silêncio é preciso.
Estar só, e dialogar comigo própria é fundamental.
Para pensar.
Escrever.
Ler.
Repousar.
Sonhar.
Chorar.
O silêncio é preciso.
Aquele que construimos no meio do bulício da cidade.
Aquele que envolve o turbilhão dos meus pensamentos.
Aquele que nasce do prazer de estar só comigo.
Caminhando pelas ruas, mal olho os que passam por mim apressados. Resvalam por mim - quase sombras.
O barulho desta cidade que desperta esbate-se nesta redoma que me protege do mundo.
O silêncio é preciso.
Quando passeio junto ao rio ou à beira-mar, abafo os gritos das crianças que ferem o meu recolhimento. Apenas o marulhar das águas penetra em mim - música de fundo que desejo.
Aqui neste café onde escrevo, as vozes sobrepõem-se umas às outras; há o barulho das chávenas, da máquina do café e de uma televisão que incessantemente toca uma música que não quero ouvir.
Eu escrevo no silêncio que consigo erguer à minha volta. Protector. Envolvente.
O silêncio é preciso.

(Foto em www.trekearth.com)

12 Comments:

Blogger escrevi said...

Compreendo-te.

Um beijo.

2:17 da tarde  
Blogger wind said...

Como te entendo! Beijos

2:23 da tarde  
Blogger Anatema said...

Porque el silencio es capaz de escuchar tus suspiros...

2:32 da tarde  
Blogger Máquina do Tempo said...

...é noite na baía do silêncio, será já a noite ou apenas o nevoeiro...as mais belas palavras nascem do silêncio e vêm da álma, por isso queda-se a palavra no pensamento...sente o silêncio, o vento tras a melodia de uma flauta...é apenas um sorriso da álma...

Um beijinho Armando Moreira

2:38 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

É tão preciso o silêncio...Beijinhos.

9:08 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

O meu silêncio(em relação aos comentários) não tem perdão.
Mas aqui, nesta Ilha deserta, tudo é tão distante.
Serapião.

10:08 da manhã  
Blogger Anatema said...

Hoy me hallo
silenciosa
Ni me escucho
ni me oigo.

Me llegan
de lejos
suspiros apagados.

Un beso.

12:46 da tarde  
Blogger Susana Ferreira said...

«Não há arauto mais perfeito da alegria do que o silêncio. Eu sentir-me-ia muito pouco feliz se me fosse possível dizer a que ponto o sou.»

William Shakespeare

Lindissimo!!
Bjs

4:40 da tarde  
Blogger jorgesteves said...

Superamos os animais pela palavra; superamo-nos a nós mesmo pelo silêncio.
jorgesteves

6:09 da tarde  
Blogger AS said...

Dulce, a melodia do silêncio nem todos a conseguem ouvir!... os seus sons provêm dos deuses que habitam no fundo da alma...


Um beijo...

6:24 da tarde  
Blogger Elsa said...

Se é... cada vez mais...
Um beijo enorme, enorme, enorme.

9:18 da tarde  
Blogger wind said...

Dulce deixei-te um desafio no Webclub. É por uma boa causa. Se puderes aceirra por favor. Obrigada. Beijos

9:22 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home