terça-feira, abril 18, 2006

Hoje sonhei ...

... que acordava junto a ti!
Sorri de imediato. Era dia de aniversário. O teu.
Respiravas pausadamente a meu lado, a mão abandonada sobre o meu corpo.
Virei-me com cuidado para ti e deixei-me ficar a olhar-te. As pálpebras cerradas ocultavam o olhar. O rosto estava sereno. O cabelo revolto. Gostei de sentir a tua respiração junto a mim.
Levemente passei um dedo pelo teu rosto, contornando-o. Desenhando-o. Beijei-te os lábios.
Estremeceste ao acordar e quando abriste os olhos já sorrias.
(só podes sorrir comigo ao teu lado amor!)
E foi a olhar os teus olhos de água que te murmurei: parabéns, meu amor!

14 Comments:

Blogger anatema said...

Que esa sensación sea duradera, como el curso de todos los ríos en sus crecidas.

Que crezca esa sensación de hoy dentro de ti. Un beso amiga.

11:01 da manhã  
Blogger wind said...

Que maneira linda de acordar. Parabéns para o teu amor:) beijos

11:02 da manhã  
Blogger Susana Ferreira said...

Que lindo...tanta paz...tanta serenidade .... parabéns ao seu amor e a si por tão grandiosa sabedoria ao apreciar e sentir esse momento mágico ao acordar ...ao deixar-se invadir pela VIDA.

Bjs
(Gostei muito de visitar o seu blogg...vou voltar)

6:23 da tarde  
Blogger AQUENATÓN said...

Dulce !

Houve, quem no dia do seu aniversário, apenas tivesse saudades de ser menino, e nem um sorriso viu junto de si, ao acordar...

"Malhas que o Império tece
jaz morto e apodrece
o menino de sua mãe ... "


Bji

7:03 da tarde  
Blogger jorgesteves said...

Um bonito (perfumado) poema de amor...
jorgesteves

7:15 da tarde  
Blogger AQUENATÓN said...

Talvez um dia ... alguém me acorde ao romper de alva e me sussurre também, como no teu sonho:
" Parabéns meu amor "!

Só para que mereça, talvez...!

Bji

7:16 da tarde  
Blogger Ana Fundo said...

Lindissimo e Parabéns :-)))

7:26 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Que lindo presente de anos! Um beijo de lábios. Parabéns, então, :-)

7:59 da tarde  
Blogger luis manuel said...

Chego numa viagem, de origem esquecida.
Através do nevoeiro desenho contornos imaginários, enquanto o manto cinzento não corta o calor que o Sol oferece.
Pacientemente espero.
Espero pelo vento. Espero pelo sopro que me levará, em abandono como uma folha. Sem força ou vontade que contrarie o seu caminho.
No alto, julgo-me acima da tristeza e do mundo também. Quase me sinto, para além de mim.
Com os pés no chão, retomo caminho. De olhos fechados, entrego-me ao sonho.
Agarro asas, como um "passarinho". Em pontas arrebitadas, voo pela herança passada, pela infância vivida. Renovo numa Páscoa de renascimento, as vidas que amei e as memórias que me acompanham.
Ganho força. Quero lutar, mas não sózinha. Nessa renovação, quero reinventar o Amor. Erguer de mãos dadas, uma multidão na verdade. Levar a esperança onde existe a angústia, quebrar as grades que escravizam, saciar a fome. Pela liberdade.
Essa força do amor que sonho. Acordada junto a ti, olhando nos teus olhos. No teu dia de aniversário.

Uma fantástica viagem de palavras, lendo estes últimos dias.

Um beijo, amiga.

9:10 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Arrepiei-me assim cá dentro ao ler-te...tão bom! Beijos, Dulce.

9:42 da manhã  
Blogger saisminerais said...

Amiga Dulce
tanta serenidade nas tuas palavras meigas, sonhas acordada, sonhas a dormir... Nem é importante como ou onde, mas sim o sonho em si.
Feliz do homem que acorda com um beijo teu nos labios, feliz do homem a quem diriges a palavra doce e meiga que tão tua é.
Feliz o homem ou mulher que te chama de amigo/a... Feliz do filho ou filha que te chama de mãe...
Feliz estou por um dia te ter conhecido/lido, O meu desejo para o resto deste seculo, que as mulheres Portuguesas todas elas vestissm a pele da Dulce, calçar a tua doçura, entoassem o teu sentir...Um emaranhado de calma e educação.
Que orgulho tenho de ser Português
duplicava o orgulho de viver neste jardim, cada lágrima seria sempre de alegria. Cada suspiro seria de admiração. cada grito um sussurar bom dia. cada segredo um desejo de flicidade. Lotarias desnecessárias.
morrer a sorrir, o sonho de todos.
Até a despedida com um beijo provoca uma lágrima alegre, um desejo, que bom é ser teu amigo...
Um até já e nem quero prtir...
inspiras-me

11:29 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Também sonhei que tudo podía ser tão diferente. E, ao acordar, percebo que é tão igual, tão monótono.
Quixote

10:15 da manhã  
Anonymous Manuela said...

És magnifica!! É bom vir ate ao teu cantinho... :)
Beijo

12:46 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

quanta beleza escrita e de tanto encanto.
Como é bom nos sentirmos assim.
Parabéns
Marcus

2:54 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home