quarta-feira, abril 12, 2006

Viagem


O beijo da quilha
na boca da água
me vai trocando entre céu e mar,
o azul de outro azul,
enquanto
na funda transparência
sinto a vertigem
de minha própria origem
e nem sequer já sei
que olhos são os meus
e em que água
se naufraga minha alma

Se chorasse, agora,
o mar inteiro
me entraria pelos olhos.

COUTO, Mia, "Raiz de orvalho e Outros Poemas", Caminho, Lisboa, 1999, p.70

(Foto minha)

(Música de Fausto - "Num sonho de águas claras")

8 Comments:

Blogger escrevi said...

"Se chorasse, agora,
O mar inteiro
Me entraria pelos olhos."

É tão lindo...
Tão doce...
Era o "chocolate" que eu estava mesmo a precisar saborear agora...

Um beijo grande.

4:10 da tarde  
Blogger wind said...

Este Mia Couto "mata-me":) Lindíssimo poema:) A foto é bela também:) beijos

5:30 da tarde  
Anonymous Sara said...

Mia Couto é (sempre) aquele que reinventa as palavras, faz uma bela mistura de graças e simpatias, entre linguas e linguagens, montando e desmontando lindas frases, melodias encantadoras que nos aprisionam em pensamentos espontâneos.

Um beijinho* como sem sem tempo para muito(: a musica nova é de quem? gostei muitissimo


* Sara

6:21 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Viagens assim. Beijos, Dulce, obrigada pelo apoio que me tens dado.

7:31 da tarde  
Blogger Su said...

tão belas estas palavras

gosto muito de passar por aqui, ler, reler, ver, ouvir...é uma delícia este teu sitio...que gosto

jocas maradas de mar

8:11 da tarde  
Blogger vero said...

Querida amiga, hoje foi um dos piores dias da minha vida... fui d urgencia p o hospital com hemorragias, ao ponto de desmaiar e nao saber onde estava nem kem eu era... ao fim de 3horas intermináveis de espera angustiante, sem seker ter sido vista por um médico, levantei-me da maca c ajuda da minha mae e recorri aos servicos de uma clinica, estava desesperada, a julgar k enlouquecia de tanta dor, felizmente fui logo atendida e ao fim de uma injecção, vim medicada p casa e felizmente já me sinto mto melhor...Há dias complicados... E há alturas como esta agora em k vejo... como somos tão frágeis... como a dor nos pode enlouquecer, tanto a física como psicológica... beijinhos... ***

10:18 da tarde  
Blogger saisminerais said...

lindo poema bela escolha, escolha que demonstra quanta beleza existe de quem faz uma selecção assim... Tu querida amiga Dulce
Beijinhos e Pascoa feliz +1vez

10:26 da tarde  
Blogger jorgesteves said...

Um dos mais eloquentes poemas do Mia Couto; excelente escolha!
jorgesteves

7:05 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home