terça-feira, abril 04, 2006

Amizade...

Pergunto-me porque estou triste.
Pergunto-me porque este repentino nó na garganta.
O que estava a pensar há momentos para que o semblante se transformasse?
Que estranha mutação esta que se opera ao som de uma música ou pelo aflorar de um determinado pensamento ...
Lembrava-me dos Amigos e de como a amizade é preciosa. Se ao amor temos que ir buscá-lo à beira de um precipício, a amizade, cultivada em terrenos instáveis, tem que ser regada e cuidada para que floresça e medre.
E depois ... há aqueles Amigos – Amigos com A maiúsculo – aqueles com quem não havendo mesmo um contacto diário, permanecem sempre no nosso pensamento. Sabemos que podemos contar com eles e eles connosco, não nos cobrando uma maior ausência de palavras. Amigos a quem nós falamos com intimidade, como se de irmãos se tratasse (às vezes mais que irmãos). Amigos com quem brincamos, a quem aconselhamos quando precisam, a quem ralhamos ou corrigimos quando necessário. Porque ser Amigo não implica apenas abraços e palmadinhas nas costas. Há toda uma responsabilidade implícita. Há a obrigação de dizer e ouvir aquilo que por vezes não gostamos de dizer e ouvir.
Para os Amigos somos o ombro, a mão estendida, o abraço carinhoso. Para os Amigos somos o poço para onde lançam os seus lamentos, somos o eco dos seus sonhos, somos o espelho das suas alegrias. Se não pudermos ser tudo isto, não vale a pena ... não somos verdadeiros Amigos ... somos apenas seus conhecidos, alguém a quem dizemos bom dia com um sorriso de fachada, alguém a quem presenteamos as palavras de conveniência.
Porque para os Amigos, os sorrisos – mesmo que entre lágrimas – são sinceros, e as palavras – mesmo que amargas – sentem-se doces.

16 Comments:

Anonymous Manuela said...

Ai está a verdadeira definição de amigo!Bonito.
Beijo

12:27 da tarde  
Blogger escrevi said...

AMIGA

Fizeste-me chorar.
Assim não vale... AMIGA!

Um beijo.

1:42 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Sem dúvida, Dulce. É isso mesmo. Beijos.

2:23 da tarde  
Blogger travessias said...

Como é bom ter Amigos. Fixes, Verdadeiros. E é uma responsabilidade tremenda saber conservá-los.

( a 2: tem diáriamente, por volta das 20,30 20,45 FRIENDS. Imperdível.

7:05 da tarde  
Blogger wind said...

Posso assinar por baixo de ti?:))) beijos

8:26 da tarde  
Blogger lena said...

sim, é isso Dulce, também faço como a Wind,assino por baixo

é tão necessário esse ombro de amigo

perfeita definição!

um abraço com carinho, doce menina


beijinhos

9:40 da tarde  
Blogger JPD said...

Indiscutivel, o valor da amizade!
Bjs

10:16 da tarde  
Blogger luis manuel said...

"A sua companhia não é, para nós, qualquer espécie de muleta, que nos adoça as dificuldades do dia-a-dia."

Mas é sem dúvida, o ombro e a mão estendida. Até a intimidade.
Saudável, também é a discordância quando as realidades se consomem.
Realmente não devemos esperar sempre um sim, nem o abraço de conforto adoçado com as palmadinhas nas costas.

É mesmo um bem precioso. Que precisa e merece ser regado e cuidado.
Tal como o amor colhido à beira do precipício. (ainda este sentido, que tanto gostei)

Um beijo, amiga

10:41 da tarde  
Blogger luis manuel said...

.... o semblante transformado, por um nó na garganta.
A música que te acompanhe.

Novo beijo, amiga

10:42 da tarde  
Blogger AQUENATÓN said...

ASSIM, EU TAMBÉM QUERO SER TEU AMIGO !

BJi

11:39 da tarde  
Blogger José said...

“Conhecer alguém aqui e ali que pensa e sente como nós, e que embora distante, está perto em espírito, eis o que faz da Terra um jardim habitado.”
(Goethe)

“Um irmão pode não ser um amigo, mas um amigo será sempre um irmão.”
(Demétrio)

“Uma pessoa para compreender tem de se transformar.”
(Saint-Exupéry)


A amizade semeia-se para nunca se colher e enquanto isso temos de saber regá-la e tratar dela e se um dia ela morrer, não vai morrer sozinha!

Como sempre gostei tanto do texto e é tão bom sentir-te Amiga, que aqui deixo estas palavras, para todos os amigos.
Bjs

9:52 da manhã  
Blogger jorgesteves said...

A Amizade é um afecto com vicissitudes e delicadezas como qualquer outro; como o Amor.
Não há Amor à flor do precipicio e Amizade em prados verdejantes. Há afectos vastos, profundos, cheios, alquimia de dois num só ou... não há! Tão simples assim. O resto são apenas fátuas aproximações, enganos, isso sim, beiradas de abismos, golpes de vento...
Como dizia um velho filósofo 'De amigos bons estimação se faça, por prova de perigos não da taça'.
jorgesteves

9:58 da manhã  
Blogger anatema said...

Hola Dulce. Dices bien, en todo tipo de relación: en la amistad, en la convivencia, en el amor...existe una responsabilidad, un compromiso tácito que hace que dirijamos gestos y palabras a todos los que amamos. Palabras y gestos que sabemos necesitan de nosotros.

Hacer justo lo contrario es la mayor prueba de egoísmo.

Me encantan tus reflexivos ensayos, salidos todos de muy adentro.

3:09 da tarde  
Blogger Su said...

para mim a amizade é o verdadeiro amor..entendes? claro que sim...

jocas maradas

8:49 da tarde  
Blogger saisminerais said...

Raramente se encontra uma definição ajustada para a palavra amigo, mas hoje encontrei a definição perfeita...
Adorava ter um amigo/a assim e que essa pessoa possa dizer o mesmo de mim
Beijinhos

1:07 da manhã  
Blogger Pedro Namora said...

Sobre a amizade há um livro belíssimo: "O Caminho das Aves", de José Casanova. Se te conhecesse oferecia-to com gosto. Assim limito-me a aconselhar-to. Obrigado pelo teu blogue

10:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home