sexta-feira, março 31, 2006

...

"Faz muito tempo que não me sinto tão perto de mim, à distância de uma mão."

PAIXÃO, Pedro, "Cala a minha boca com a tua", Livros Cotovia, Lisboa, 2002, p.75

(Foto em www.trekearth.com)

5 Comments:

Blogger jorgesteves said...

Outra 'colagem' muito interessante. Gostei, também!
(há aqui um jeito especial nas escolhas!...)
jorgesteves
http://www.contextualidades.blogspot.com/

2:01 da tarde  
Blogger wind said...

Este Pedro Paixão é demais:) A mão está sempre tão perto e quantas vezes não a vemos:) beijos

2:52 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Como gostava de às vezes estar a essa distância, duma mão...Beijos, bom fim de semana.

5:19 da tarde  
Blogger AQUENATÓN said...

Querida Dulce

Como agradecer os sinais luminosos da tua amizade ?
Como agradecer-te as palavras certas e a doçura da tua voz, em todos os momentos da vida ?
Como poderei retribuir a certeza do teu respirar, dentro do meu Ser ?

Como posso agradecer a mão estendida, sempre pronta a trazer-me afecto ?

Obrigado querida Dulce, pelas palavras deixadas em mim como lenitivo da alma.

Bji

6:28 da tarde  
Blogger lena said...

como queria sentir essa distância


gosto de Pedro Paixão


beijinhos Dulce

12:26 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home