segunda-feira, maio 14, 2007

Sonho

Acordei e ali fiquei no escuro - o coração ainda a querer saltar no peito - a rever aquele jardim. As imagens tão claras, tão presentes, como se ainda lá permanecesse, agora testemunha silenciosa do meu sonho. Certeza era a de que já ali estivera antes. Certeza de conhecer, de saber ter já sentido a mesma emoção. Idêntico cansaço. Sei-o agora, acordada aqui no escuro do meu quarto, tão seguramente certa como o estive enquanto percorria sonhando as veredas escuras daquele jardim. Veredas de arbustos ladeadas. Veredas sobre as quais se debruçam prescrutadores os longos braços envelhecidos de antiquíssimas árvores. Hoje lamacentas e mais tenebrosas. As escadas que desci, partidas em dois sítios, dificultavam a descida, obrigando a um esforço ainda maior. As miúdas caminhavam à frente em passo apressado sem olhar para trás. Mais devagar! gritei-lhes, esperem por mim! mas foi sem olhar para trás que me responderam, ignorando o meu pedido. O cansaço tomava conta de mim como um fardo e eu sabia que sempre fora assim. Soube-o no sonho quando tentei acompanhá-las e soube-o depois, quando acordada já no escuro do meu quarto, revia, com o coração a querer saltar do peito, as passadas esforçadas com que me arrastava por aquelas veredas pardas e lamacentas. Também das outras vezes o caminho se tornara penoso. Idêntico caminho no mesmo jardim. Idêntico cansaço que eu sabia não poder combater.
Da persiana escoa-se um feixe de luz amarelada que se projecta sobre a cama. O silêncio ganha-me. Enovelam-se as imagens e é nesse redemoinho que me envolvo perdendo de novo a consciência.


Agradeço à Maria do blog O Cheiro da Ilha e à Isabel do blog Bom Dia Isabel o "Meme" que me atribuiram. Para continuar a cadeia devo escolher sete blogs. Amanhã sai a lista dos nomeados!

16 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Gostei de te ler Dulce! Beijos.

7:00 da manhã  
Blogger Cusco said...

Mais um belo texto. Gostei.
Uma boa semana!

Até breve!

12:29 da tarde  
Blogger Afonso said...

Olá Dulce,
aproveito já para responder ao seu comentário. O template é do site: http://www.geckoandfly.com/
A foto, sim, é da Universidade de Coimbra e fui eu que a tirei.
Obrigado pela visita.

Até breve . . .

PS: No novo template os coments estão mesmo abaixo do título do post, ao contrário do que acontecia no antigo.

9:00 da tarde  
Blogger JPD said...

Olá Dulce

Em sonhos como esse que relatas -- Saídapara o exterior,para passeares -- não te acontece acordar numa posição na cama completamente fora do habitual, quase inverosímil?
(Ok. Resolveste essa questão adormecendo...)
Eu deixei de fumar há mais de 12 anos. Acreditas que ainda tenho sonhos recalcados como o de acender o cigarro pelo filtro. Claro que acordo. Que parvoíce voltar a fumar, ainda por cima a acender o cigarro como ninguém o faria!
Bjs

9:30 da tarde  
Blogger saisminerais said...

Ola Dulce
Será que aceitas mais um thinking Blogger?
Beijinhos

10:34 da tarde  
Blogger poetaeusou said...

/
O silêncio ganha-me.
/
j
/

11:03 da tarde  
Blogger A. Jorge said...

Já me habituei a gostar do que escreves.

Um abraço

Jorge

http://vagabundices.wordpress.com/

1:58 da manhã  
Blogger Betty Boop said...

Que agradavel ler-te!

12:11 da tarde  
Blogger wind said...

Prosa muito angustiante.
Beijos

12:41 da tarde  
Blogger minds said...

excelente texto...
desculpe a invasao ;), mas n resisti!!!
e vou voltar de certeza...

bj

3:09 da tarde  
Blogger Besnico di Roma said...

Dulce.
Claro que gostei do que li. Mas não gostei desse sonho, não gosto de te sentir atormentada…
Gosto do teu sorriso, o da fotografia… ainda que esconda uma certa tristeza que o olhar revela.
Não serve para nada, mas deixo aqui um beijito meu. A ti não faz mal e eu fico mais tranquilo.

6:19 da tarde  
Blogger A.S. said...

Os sonhos convivem com o nosso ser como a água alimenta a fonte onde saciamos a sede! Fazem parte do nosso minúsculo universo, mas tantas vezes imenso nas fantasias que os sonhos inventam!


Um Beijo!

6:52 da tarde  
Blogger Aldina Duarte said...

Quando o sonho se confunde com a hiper-realidade torna-se num susto muito concreto!

Até sempre

8:02 da tarde  
Blogger Maria said...

E o que fazer quando não se consegue perder a consciência, e adormecer?......

Continuo a gostar mais de te ler do que de chocolate...

Beijo

1:30 da manhã  
Blogger Conceição Bernardino said...

Olá,
Desculpe a minha ausência, mas o que importa é, que estou de volta.
Continuarei a comentar, é esta a minha maneira de ser:
Oferendo poemas de alguém, receba com carinho!



Vaidade

Sonho que sou a Poetisa eleita,
Aquela que diz tudo e tudo sabe,
Que tem a inspiração pura e perfeita,
Que reúne num verso a imensidade!

Sonho que um verso meu tem claridade
Para encher o mundo! E que deleita
Mesmo aqueles que morrem de saudade!
Mesmo os de alma profunda e insatisfeita!

Sonho que sou Alguém cá neste mundo...
Aquela de saber vasto e profundo,
Aos pés de quem a Terra anda curvada!

E quando mais no céu eu vou sonhando,
E quando mais no alto ando voando,
Acordo do meu sonho... E não sou nada!...

Florbela Espanca

Beijinhos e uma boa semana...

10:31 da tarde  
Blogger A. Jorge said...

Obrigado pela tua visita e pela s tuas palavras.
Volta sempre.

Um abraço

Jorge

http://vagabundices.wordpress.com/

12:29 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home