domingo, março 18, 2007

Domingos!

Texto retirado

12 Comments:

Blogger viajante said...

E amanhã já é segunda-feira e já podes ir à " cata " dos livros. Outros, certamente, mas também interessantes.
Beijos.....


(E a Casa Africana, a Tadeu, loja dos brinquedos-onde os comprava para o 1º filho - e, e, e, .........)

7:47 da manhã  
Blogger M. said...

Como é difícil conciliar os domingos dos adultos com os dos adolescentes! Com a infância tudo bem, mas depois? Esquece-se que essas crianças ainda não são adultas e que os gostos são outros. A monotonia não faz parte dos seus tempos. Penso eu, que assim sentia também os meus domingos quase sempre iguais, com o mesmo ritmo, a mesma sequência de passos.

10:53 da manhã  
Blogger JPD said...

Pois é Dulce, até há quinze anos atrás, apenas do 2º andar para cima havia despovoamento dos prédios das ruas nobres da baixa. Agora, há zonas onde até o R/C está devoluto.

Lisboa, a Baixa Pombalina, estão abandonadas pela sofreguidão PSD no seu caricato acumular de pastas, pela oposição que não quer a criança porque o estado é calamitoso...Chegou a este ponto a Autarquia!
:)

3:44 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Porfírios e os anéis!! Lembro-me perfeitamente de ir lá. Geralmente ia com a minha Mãe, de comboio e depois íamos ao Grandella lanchar. Beijinhos.

4:25 da tarde  
Blogger wind said...

E com esta bela prosa lá me fizeste visualizar tudo e andar muitos anos para trás, onde a minha mãe me comprava alguma roupa nos "Profírios":)
Conheço todos os lugares que descreveste, também por lá passeei com o meu a~vô, até o café:)
beijos

7:42 da tarde  
Blogger Ana Ramon said...

Engraçado.. estava a ler-te e a palavra Porfírios ficou a piscar... Porfírios.. porfírios e de repente consegui desenterrar da memória a imagem dessa loja, lembro-me dos tons pretos e prateados. Da música... Sim, sim.. era uma loucura entrar lá dentro.. uma ambiência estranhíssima e tão atractiva para adolescentes ou jovens adultos, como era o meu caso. Era visita obrigatória no dia em que recebia o ordenado. Beijinhos

7:51 da tarde  
Blogger poetaeusou said...

***
lá na rua da vitória, 46-48
satisfaz plenamente
o cliente mais afoito
/
jino)
***

7:52 da tarde  
Anonymous nmv said...

E que ninguém me leve a mal!...

8:18 da tarde  
Blogger Wakewinha said...

Hummm, que saudades da baixa da nossa capital, de a palmilhar s/ horas marcadas... =(

10:23 da tarde  
Blogger Cadinho RoCo said...

Esta espera do amanhã é de uma eternidade por vezes enervante.
Cadinho RoCo

2:39 da manhã  
Blogger augustoM said...

A cidade ao Domingo, transforma-se, vive no tempo suspenso da azáfama da semana. Tem os seus encantos silenciosos, parece nossa.
Um beijo. Augusto

1:46 da tarde  
Blogger José said...

Muitas vezes penso se os nossos filhos alguma vez viverão este sentimento ou se porventura se lembrarão de como eram os seus domingos de hoje, daqui a 30 ou 40 anos. Ao ler esta descrição relembrei os Domingos passados em que nada havia senão os amigos para brincar e as ruas semidesérticas para passear, mas onde um reino de camaradagem e amizade existia invés de consolas de jogos ou festinhas de anos apenas com sabor a doces.
“ Um dia compro-te uma barrica de ovos-moles, um dia… quando o tão solicitado livro sair. Fica aqui prometido publicamente. Até lá, BONS DOMINGOS “
Beijinho

2:58 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home