terça-feira, agosto 01, 2006

Na minha infância ...


Texto retirado

8 Comments:

Blogger wind said...

Descreveste também as praias da minha infância:)
beijos

2:00 da tarde  
Blogger augustoM said...

Ai que saudades, o que tu me foste lembrar, só faltou uma coisa. "Olha a bola prelim pim pim"
Um beijo. Augusto

2:12 da tarde  
Blogger travessias said...

Na praia das Maçãs as barracas eram lá ao fundo, junto a uma ribeira que acabava no mar. Onde os mais pequenos chapinhavam. Naquela altura a água era limpida. Agora não sei.

2:56 da tarde  
Blogger anatema said...

Las playas de tu infancia, Dulce, ya no son las mismas porque sobre la arena escribiste tus sueños, los mismos que ahora te acompañan.

Y la memoria es saltarina como las olas que un día barrieran la arena y los sueños. Quedan las imágenes imborrables.

3:15 da tarde  
Blogger o alquimista said...

Na tua infancia deixaste as pegadas na areia que o tempo perpétuou, na tua infancia...

Beijo

12:03 da manhã  
Blogger saisminerais said...

Felizmente as praias da tua infãncia não são iguais às minhas.
As praias da minha infância eram longos campos verdejantes com gente suada mas que teimavam esperar até a hora do por do-sol para descansar, por vezes quase esquecidas de que os putos deviam ir dormir mais cedinho e de que trabalho infantil é proibido! Mas isso são modernices diriam eles, os que se banhavam no trabalho lá nas praias da minha infância...Assim após recolherem a casa e já à luz de candeias se sentavam a uma mesa pobre e devoravam uma sopa de couve e umas codeas de pãode milho, o copo de vinho tinto! Esse claro não podia faltar... Vá lá que aos putos era servido mas diluido com água. Com o jantar acabado lá se sentavam em redor de uma lareira semi-apagada e comentavam o que seria o plano de trabalho para o dia seguinte. O dia terminava com a reza do terço e com a benção dada lá se dirigiam para as suas camas com colchão de colmo onde se preparavam para servir tambem eles de refeição a alguma pulga que ali aguardava pelo jantar merecido... Teria trocado de bom grado contigo, mas temporáriamente! Porque afinal de certa forma, e mesmo sem ter escolhido, não posso afirmar que foi mau de todo...
beijinhos

4:00 da manhã  
Blogger Paula Raposo said...

E lembro-me dos barquilhos que eu adorava! Girar a maquineta e ver quantos saíam. Beijos, Dulce, foi bom reviver um pouco aqui e hoje.

9:07 da manhã  
Blogger PALAVRAPUXAPALAVRA said...

Também as minhas eram assim... E., mais uma vez, o nome do blog é muito bonito.

5:49 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home