domingo, abril 30, 2006

...

"As coisas têm sempre um ritmo próprio. Não vale a pena tentar acelerá-lo ou travá-lo. Temos de adaptar-nos como se fôssemos um corpo que se move à mercê das ondas. Ser dóceis aos embates do mundo não significa sermos submissos. Saber dobrar-nos quando sopram maus ventos, indica apenas a decisão de sobreviver."

JANER, Maria de La Pau, "As mulheres que há em mim", Dom Quixote, p. 146

4 Comments:

Blogger escrevi said...

Gostava de ser assim.

Bjs.

2:29 da tarde  
Blogger wind said...

Tal e qual, concordo plenamente, o que não quer dizer que o faça:)))) beijos

2:44 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

É verdade. Como a Wind diz, não quer dizer que o faça. Não faço.

9:50 da manhã  
Blogger José said...

Sempre fui maleável á arte de viver, mas a vida nem sempre me foi dócil. No entanto sempre acreditei no seu ritmo e cada vez tenho mais esperança na sua melodia.
Bjs.

11:15 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home