domingo, outubro 14, 2007

À beira-mar




(Fotos, minhas)
Texto retirado

22 Comments:

Blogger wind said...

Belíssima prosa poética, onde descreves tudo ao pormenor de um maneira linda, onde ao ler se visualiza e se está no local:)
Beijos

2:28 da manhã  
Blogger amigona avó e a neta princesa said...

Tão bonito, como bonito deve ter sido viver este momento!Bom domingo, amiga...

4:55 da manhã  
Blogger viajante said...

Um ritual lindo e intenso. Vi poucos assim, na Costa, mas perduram na memória.
Bjs

9:42 da manhã  
Blogger Besnico di Roma said...

Lindo quadro por ti pintado. Retrato perfeito de um fim de dia na minha antiga Costa de Caparica.
Muitas vezes ajudei a recolher as redes e a varar os barcos da pesca que, naquele tempo não eram puxados por tractores, mas por vacas e força de humana. (daí o nome da “descida das vacas”, caminho para a Fonte da Telha)
Beijitos

12:23 da tarde  
Blogger Luis Eme said...

Lindas imagens...

o mar é sempre um "mar" de surpresas...

Abraço

8:03 da tarde  
Blogger mfc said...

Bonito este escrito sobre o retorno da pesca e o "confirmar" que as gaivotas ainda se continuam a alimentar de peixe!!

9:50 da tarde  
Blogger Alecrim said...

Gostei deste passeio. Foi como se lá tivesse estado.

12:19 da manhã  
Blogger Carminda Pinho said...

Fotografias lindas.
Descrição poética da chegada da faina do mar.
Gostei.
Beijinhos

2:40 da manhã  
Blogger despertando said...

Descreveste o momento com tamanha veracidade que também consegui vivê-lo, senti até o chamamento das gaivotas. Bonitas fotos.

8:48 da manhã  
Blogger Pepe Luigi said...

Maravilhosa narração plena de pormenores.

Um beijinho

9:25 da manhã  
Blogger Teté said...

Um passeio inesquecível. E a foto das gaivotas a pairar a ilustrar o teu relato, a imensidão de prata na areia também...

Muito bom, Dulce!

3:16 da tarde  
Blogger Cusco said...

Olá!
Um dos melhores textos que li ultimamente. Principalmente porque me consigo colocar dentro dele, voar nas gaivotas, sentir o cheiro do peixe, ver os pescadores, ouvi-los falar cada vez mais perto, mais perto.
Obrigado pelas visitas e simpáticos comentários deixados nas minhas Viagens.
Beijinho desde o barrocal algarvio

6:15 da tarde  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
sardinha fresquinha
bonita a saltar
chegou a barquinha
com ela do mar
� linda, rainha
meu deus que riqueza
com tanta sardinha
a saltar fresquinha
fartura h� na mesa
,
texto sublime como sempre,
,
xi
*

8:42 da tarde  
Blogger AnaG. said...

Deixas-me sem palavras...
:)

Boa semana.
Beijitos

11:17 da tarde  
Blogger Teresa David said...

Gostei mto da imagem bem como o texto, pois ambos fizeram-me sentir o cheiro forte do peixe, que também eu, gostava de ver chegar ao final da tarde nas praias da Costa da Caparica.
Voltei com novas histórias.
Bjs
TD

2:08 da tarde  
Blogger margusta said...

Oh Querida Dulce,
...um texto Belissímo que descreve na perfeição um belo " filme" a que tenho assistido nas ultimas semanas!

Um beijinhopara ti!

3:49 da tarde  
Blogger Bichodeconta said...

A faina pescatória é sempre um quadro lindo de ver.Parabéns pela descrição numa perfeita prosa poética que me leva até aos limites sa imaginação.. Peixes de prata que saltam enquanto gaivotas de deliciam, e nos deliciam com os seus cantares.Um abraço, ell

7:50 da tarde  
Blogger augustoM said...

Como o tempo passa a correr, ainda ontem não havia tractor, mas juntas de bois, assim me diz as lembranças de criança.
Um beijo. Augusto

1:44 da tarde  
Blogger Era uma vez um Girassol said...

Um texto que é um filme com imagens perceptíveis, tal o detalhe e a emoção com que foi descrito este acontecimento.
Gostei muito!
Beijinhos

1:39 da tarde  
Blogger mafalda said...

Olá Dulce,

Que bom encontrar-te assim em grande forma! Belas fotos. Excelente texto. Digas o que disseres a respeito de ti própria, tu és, acima de tudo, uma pessoa com uma sensibilidade fora do comum.
Beijos.

2:57 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Era assim na Nazaré antigamente.
Eu falo disso Em " O Vale do Moinho"

Parabéns pelo texto.
João Norte
intro.vertido.weblog.com

4:16 da tarde  
Blogger Vanadis said...

Dulce, os teus textos são lindos. Queremos um livro,para ter á cabeceira! Dá-me pena ter de te ler a correr no ecran...acho que vou começar a imprimir-te e a levar-te para casa, para te ler sossegada! =)

A sério, pensa na hipótese de editares um livro.

7:54 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home