terça-feira, agosto 28, 2007

Manhã

Que estranha força me tem afastado do mar quando tanto o amo?
Nele me debruço quando os pensamentos são mais negros. Nele me procuro quando a angústia insiste em perseguir-me.
Hoje amanheceu cinzento o céu. No horizonte fundem-se a linha do céu e do mar - este cinzento como o primeiro. Como eu.
Não me chega a frescura da maresia nem o seu aroma agreste. Apenas escuto as ondas pequenas a rebentar sem força na areia . Obrigo os passos a uma cadência a que não corre o coração. Obrigo-me a pisar a manhã pausadamente. Quase marcha. Quase pranto. A cabeça voltada para o mar deixa que os olhos se fundam nas águas cinzentas do pensamento. Agarro com mão de ferro as imagens que querem à força romper estas muralhas que construo.
Concentro-me nos passos. Embrenho-me no marulhar das ondas em que quero afundar a memória. Até que o sol desponte e a vida se retome.

12 Comments:

Blogger poetaeusou . . . said...

*
Agarro com mão de ferro as imagens que
querem à força romper estas muralhas que construo,
,
dulce
desiste das muralhas,
preserva as dunas,
deixa entrar em ti, o mar,
,
temos o exemplo da costa,
aí ...
pertinho de ti ...
,
jinos de mar,
renovador dos pensares ...
*

12:11 da tarde  
Blogger Maria said...

Sei o que é...
Deixo-te um abraço.....

1:53 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Tens um certificado lá no meu canto. Passa e leva-o. Não precisas fazer nomeações. Gostava muito de o ver no teu blog.
Beijinhos

5:09 da tarde  
Blogger Kalinka said...

Amiga Dulce

Ora bem, vou iniciar uma série de posts sobre o ALFABETO da minha Vida. Cada dia vou postar uma letra do abecedário, e direi o que achar sobre ela, podem ser coisas boas ou menos boas, são as que foram ou são importantes durante a minha vivência.
Hoje, em homenagem ao meu neto ANDRÉ - dia do seu 1º aniversário: Parabéns a você, nesta data querida, muitas Felicidades, muitos anos de vida...
começo precisamente pela 1ª letra do Alfabeto - a letra A.

Beijitos azuis (em homenagem ao meu neto)

12:59 da manhã  
Blogger wind said...

Excelentemente escrito.
O resto virá com o tempo...maldita palavra!
beijos

12:55 da tarde  
Blogger Pedro Branco said...

Em cada cruel silêncio das palavras me deixo morrer mais um pouco... Nem o mar. Nem ao mar. Talvez o tempo, ao seu tempo. Quem sabe o segredo?

2:41 da tarde  
Blogger Minda said...

A "Secretária-geral" do mais recente movimento que anda a agitar a blogosfera, provisoriamente designado por BLOGALMA(da) - Almada na blogosfera, a Alma(da) blogosfera ou blogosfera com Alma(da), foi de férias… não sem antes deixar pronto o relatório PDS. Se queres saber o que é, passa lá pelo escritório (no INFINITO'S) e deixa o teu comentário.
Todas as ideias e sugestões são bem-vindas para que o nosso projecto venha a ser um êxito. A partir de 12 de Setembro iremos juntar todos os contributos e dar início a uma nova etapa.
Obrigada. E até breve.

11:22 da manhã  
Blogger mfc said...

Também sempre fui sensível às águas!

12:45 da manhã  
Blogger Sophiamar said...

Querida Amiga

Como te compreendo, Dulce!Estou a passar pelo mesmo, como já te disse. No entanto, outras pessoas precisam de nós pelo que temos de fazer das fraquezas força e sair do estado em que nos encontramos. Faz falta recuperar o ânimo, olhar o sol, o azul do céu ou mesmo o cinzento, a natureza...e partir. A vida é amor, amizade, alegria mas também é o contrário. Vamos amiga, força! Quem sabe não nos encontramos por aí, à beira da Ramos Rosa e não vamos tomar um café.
Vá lá!
Beijinhos, minha amiga.

8:16 da manhã  
Blogger alexandrecastro said...

a água fascina-me...igual adjectivação para o que tão bem escreve!
como não tenho por perto - o mar, as minhas "introspecções" são com estas minhas montanhas...que muitas vezes, fazem lembrar o mar.
beijinho
alexandre
ps.fotografar borboletas é de facto muito difícil...contudo, eu tenho algo em mim que as atrai!qdo dou por ela já estão pousadas em mim...se calhar tb elas sabem q sou boa pessoa!!!!

9:27 da manhã  
Blogger A. Jorge said...

Que texto maravilhoso aqui tens, Dulce!

Abraço

Jorge

http://vagabundices.wordpress.com/

8:17 da tarde  
Blogger Iu said...

O sentimento flui, tal como a água. Deixemos o sentimento correr. Encontrará o seu trilho.

1:54 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home