sábado, setembro 09, 2006

...

O que é que tu estás a fazer em mim?
Eu estou a escrever em ti.
Para mim?
Para os que sabem ler.
Amanhã vou para dentro de ti.
Não gosto que invadas assim o meu espaço.
Não sabia que o meu amor era uma astronauta.
Não sejas parvo.
Vou para dentro de ti. Sabes onde fica?
Nem quero adivinhar.

PAIXÃO, Pedro, "Muito, meu amor", Livros Cotovia, Lisboa, 2003, p.57

7 Comments:

Blogger wind said...

Este Pedro Paixão é incrível e tu sublime nas passagens que escolhes:)
beijos

10:17 da tarde  
Blogger Su said...

adoreiiiiiiiiiiiiii
jocas maradas de mim para ti

10:49 da tarde  
Blogger Menina_marota said...

Boa escolha! Gostei.
Um abraço e bom fim de semana ;)

10:59 da tarde  
Blogger Era uma vez um Girassol said...

Trecho belíssimo, forte.
Continua...
Bjs

11:12 da tarde  
Blogger AnaGarrett said...

Pedro Paixão.
Hoje, nos blogs, está na moda.
Já encontrei em vários.

12:16 da manhã  
Blogger Poesia Portuguesa said...

Espero que não te importes que leve um poema teu "emprestado"...possivelmente 2ª. feira ao entardecer, estará lá no meu "refugio". Se houver inconveniente diz, que não o postarei.
Beijo e bom fim de semana ;)

1:13 da manhã  
Blogger Paula Raposo said...

Um diálogo assim, doce. É. Foi doçura que eu senti ao ler este excerto. Beijos.

7:30 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home