terça-feira, agosto 22, 2006

Com(passos)


Hoje olhei o Tejo com olhos de água.
Percorri com o olhar aquela extensa linha ondulada que se perde no horizonte.
A serra ao fundo a recortar-se, indistinta e cinzenta, num céu muito azul.
Aquela neblina que dá todo o sentido à palavra nostalgia.
Hoje.
Nada como ontem quando o percorri à sua beira pela manhã. O dia igualmente luminoso e claro.
O passeio de sombra - fresco.
A conversa - apetecida.
Com passos calmos deixei-me envolver pelo silêncio que me acompanhava.
Sorri aquele sorriso que apenas nasce nos momentos perfeitos.
Sonhei no embalo das águas que acariciavam a areia.
Perdi o olhar no sombreado fundo verde das águas.
Pouca gente passava.
Alguém pedalava lentamente pela berma.
Alguns pescadores.
Extensos fios de nylon pacientemente desenrolados.
As canas erguidas e já preparadas.
Percorri a beira-rio com passos de "todo o tempo do mundo".
Ao compasso das palavras.

(Foto minha)

9 Comments:

Blogger wind said...

Belíssima prosa com ritmo a fazer um belo compasso:)
Bem apanhada a foto;)
beijos

7:59 da tarde  
Blogger A Rapariga said...

Lindíssimo, fiquei sem palavras, disse.

De mãos dadas com o sonho, passearam olhando tudo com olhos de água.

Mais bonito que estas palavras não há, chama-se Dulce e não a quiseste conhecer - disse ela.

Não tenho tempo para jantares, mas reconheço que ela escreve muito bem.

Diálogo improvável numa noite qualquer onde me encontrei contigo.
Beijos para ti, Dulce

9:36 da tarde  
Blogger JPD said...

O estuário do Tejo, desde Vila Franca até S.Julião da Barra é extraodinário.
Por uma vez só viajei num veleiro entre Carcavelos e a Expo e é único o sussurro da cidade naquele plano de água.
Não esquecerei.
Belo texto o teu, Dulce.
Bjs

10:44 da tarde  
Blogger ognid said...

E no compasso das palavras saiu-te este texto belissimo e a foto de um dos meus restaurantes preferidos :) bjs

12:21 da manhã  
Blogger vero said...

Belíssimo este texto!!! Aliás como todos os outros...
Beijinhos***

3:13 da manhã  
Blogger Paula Raposo said...

'Com(passos)' óptimo título para uma bonitas palavras cadenciadas...Beijos.

7:30 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Mais uma vez: Fico sem palavras!

9:12 da manhã  
Blogger T. said...

«Sonhei no embalo das águas que acariciavam a areia.
Perdi o olhar no sombreado fundo verde das águas.»
Belo e reconfortante!
É tudo o que me apetecia fazer neste momento...
Um beijo
T.

7:39 da tarde  
Blogger Minda said...

Cheguei até aqui através do Fotodicionário do «Palavra Puxa Palavra». Queria coonhecer os parceiros deste jogo e não estou arrependida. Escolhi este post para comentar por conhecer o restaurante da foto (eu moro aí em Cacilhas, da parte de cima da falésia sobranceira ao Ginjal). Adorei o que por aqui me foi dado observar: desde a música de recepção ao conteúdo do blog e, em particular, deste lindo poema. Parabéns.

9:14 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home