sexta-feira, junho 20, 2008

Que fazer com a saudade?


Que fazer com a saudade? digo eu na porta aqui mesmo ao lado ... citando um passo de um livro de que gosto muito. Que fazer quando toca aquela música na rádio e não estás aqui para te olhar? Hoje de novo, como Ontem ... mas Ontem era um dia novo. Inteiro.

Que fazer com a saudade, quando as fotos me trazem de novo momentos ainda tão vivos, onde as vozes se ouvem ainda frescas como água. Os patos naquele lago de inúmeras memórias. O verde que se renova em cada ano. O silêncio cúmplice pousado na mesa da esplanada onde as mãos são olhos ávidos que se buscam.


O céu azul de hoje é o mesmo de ontem e no entanto ... não é o céu azul de Ontem!
(Foto de J.)

49 Comments:

Blogger Perdido said...

O céu só é azul enquanto reflectir o mar. E hoje será como ontem só se houver amanhã. Neste caso levaremos a saudade connosco.

Uma brejeirice: prefiro o produto do comendador Nabeiro.

Um assunto requentado: não há alternativa para o teu livro?

10:26 da manhã  
Blogger vero said...

olá minha amiga, há tanto tempo que já não tenho noticias tuas...

Beijinhos luminosos :)

12:41 da manhã  
Blogger Su said...

qdo souberes ..me diz....correndo

jocas maradas e sff de ser feliz

9:57 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Gostei do que "postaste" mas não percebi nada dos comentários!

Bjs

Escrevi

11:26 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Gostei do que "postaste" mas não percebi nada dos comentários!

Bjs

Escrevi

11:27 da manhã  
Blogger Cláudia said...

Se calhar não é suposto fazer-se nada com a saudade.
Se calhar temos apenas que aceitá-la enquanto a sentimos e deixá-la cumprir-se assim.

Continuo a adorar ler-te.
Beijinhos e bom Domingo. ***

12:38 da tarde  
Blogger Teté said...

Há diferentes tipos de saudade: uma dolorosa, que não podemos voltar a viver porque as pessoas (e os espaços) já não estão presentes, mas que recordamos igualmente com ternura; e a outra, temporária, de ausências e de regressos, que se sacia em novos encontros sempre bem-vindos!

Quem nunca passou pela primeira, não aprecia devidamente a segunda...

Jinhos, Dulce!

10:56 da tarde  
Blogger wind said...

A saudade é terrível:)
Beijos

10:06 da tarde  
Blogger Bichodeconta said...

DÓI..Digo eu que já senti saudade.. Saudade do pai que partiu.. saudades de lugares onde não voltei, tão pouco sei se voltarei, saudades da minha avó materna que levou com ela alguma da minha infancia.. Saudades do que se foi, do que está para vir.. Saudade tinha eu de passar por aqui e de te ler.. um beijinho, ell

9:43 da tarde  
Blogger lena said...

a saudade, será sempre saudade

não tem fim, começa não sei onde e não nos larga mais

não chamo saudade à ausência, nem à tristeza de alguém distante, nem tão pouco à nostalgia

saudade é saudade e só a tem quem sente, pois está sempre presente


um abraço termo

beijinhos

lena

8:30 da tarde  
Blogger Miguel Barroso said...

instintivamente, intuitivamente e intensamente...saudoso e saudável.



Abraços do EU, SER IMPERFEITO e d´A SEIVA

2:41 da manhã  
Blogger Black Kittie said...

Olá

a saudade corroi...a cada dia...
doi prosseguir...

Jinho

1:13 da manhã  
Blogger Dad said...

Sentir saudade é terrível, mas temos que conviver diariamente com ela. Hoje foi bom para mim, demorar-me pelo teu canto. Soube-me ler o que tens escrito. Em quase tudo identifiquei-me e foi bom "sentir saudade".

Beijinho,

6:13 da tarde  
Blogger João C. Santos said...

O que fazer com a saudade?

Sentir, nem mais nem menos.

Recordar e procurar.

10:21 da manhã  
Blogger hfm said...

Nunca será... por isso a saudade.

3:15 da tarde  
Blogger ellen b. said...

Hello Dulce in Portugal. Thanks for visiting my sky watch in Seattle, Washington. I love the photo above.

7:06 da tarde  
Blogger Pepe Luigi said...

Olá Dulce,
A saudade é um sentimento que pela sua nostalgia é tão saudavelmente arrebatador.
Um beijinho

11:30 da tarde  
Blogger Maria said...

Eu abraço-a, todos os dias...
Um beijo

4:30 da tarde  
Blogger tulipa said...

Olá DULCE
no caminho aqui para a tua casa vinha a pensar nisso mesmo;
quanta saudade tenho de te ver por lá, de te ler...andas tão desaparecida!!!
E, tu também te referes a esse sentimento: SAUDADE.

Tenho "Garcia Lorca" para oferecer.

Belo pensamento este:
A rosa da profunda amizade não se colhe sem ferir a mão em muitos espinhos da contradição.

Ao longo da vida alguns espinhos me têm ferido, agora estou em fase de selecção, o que serve continua, o que não serve vai para o lixo.

Beijinhos.

1:34 da manhã  
Blogger Patanisca said...

E porquê perseverar na dor?

12:53 da manhã  
Blogger Vb said...

E como prometido chegou meu livrinho. Nele, muitos textos constituem histórias reais…Outros pura ficção! Alguns não serão nem uma coisa nem outra. Serão puras divagações, meras alucinações!
O último texto e que dá o nome ao livro é uma história real e dramática.
Uma noite o meu sobrinho Pedro Miguel, foi atropelado e morreu. Ia fazer nove anos na semana seguinte. Tinha marcado um golo no dia anterior…
Nesse momento eu senti tocarem-me no ombro e uma voz a dizer-me:
-Tio, Os Meninos Nunca Morrem
A partir desse momento eu soube que tinha de guardar aquele golo e de lhe oferecer este livro…
Este livro é também de todos vós, meus leitores e amigos virtuais.
Espero que gostem. Grato fica o meu:

Muito Obrigado

Vítor Barros

12:11 da manhã  
Blogger Mariana said...

texto lindo, adorei!
parabéns pelo blog, está divinal :)

2:27 da tarde  
Blogger mena m. said...

Saudades são risadas
perdidas à noite
nos mares.
Uma
por cada um
de todos aqueles
ternos olhares
que de tão profundos
transbordam emoção
e que por serem saudades
minhas penas são!

Que fazer? Ah se eu soubesse...

Beijinho Dulce, até à volta!

1:27 da tarde  
Anonymous Mariamar said...

Bem... cada vez é mais doloroso comentar o que escreves... Bjufas de todos.

9:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Luso, Buçaco, nostalgia...
Filipe Arnaso

9:18 da tarde  
Blogger des-encantos said...

Gostei do texto.
gostei do sítio...
onde será.Pode-se saber...

11:47 da tarde  
Blogger eu said...

Tão bom ter saudades, pois quer dizer que o que vivi fez sentido!

2:11 da tarde  
Blogger FB said...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

6:00 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

"O céu azul de hoje é o mesmo de ontem e no entanto ... não é o céu azul de Ontem!"

É isso que trás a saudade!

Bjs

1:32 da manhã  
Blogger João Videira Santos said...

a saudade incendeia a lembrança, tantas vezes o vazio da presença desejada...

5:57 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Não olhas o céu com os mesmos olhos porque uma parte do sonho que é viver, partiu com ela.

Mas a vida continua!

Beijinhos

4:56 da tarde  
Blogger viajante said...

Que fazer com a longa ausência ?
Estás espera que DIGA 33 ?
(Este é o 32º)

7:38 da tarde  
Blogger A. Jorge said...

A propósito de saudades, já tinha saudades do que me habituaste a ler!

Tens uma mensagem no Vagabundices

Um beijo

Jorge

7:40 da tarde  
Blogger Maria said...

Voltei a abraçar a saudade, outra saudade...

Um beijo

8:31 da tarde  
Blogger Júlia Coutinho said...

e eu tenho saudades de ti...
estás de férias?
vamos marcar encontro para conversar.

1:09 da tarde  
Blogger tulipa said...

Olá DULCE

mais uma vez te visito e não te encontro...por onde andas?
Estarás de férias?

Quanta saudade tenho de te ver...

Daqui a 2 dias começa o mês de Agosto, o tempo voa.

Boas férias.

Beijinhos.

6:32 da tarde  
Blogger perplexo said...

Beijo!

7:38 da tarde  
Blogger bettips said...

Esqueci dizer "lá" que a foto da Amizade estava lindíssima, as cores sobre o negro, a rosa tão discreta...
Que encontres azul novo. Um mar cheio ele.
Bjinho

1:22 da manhã  
Blogger RESSACA ® said...

Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

8:36 da tarde  
Blogger Janaina Basilio said...

Dulce ... que maravilha achar um post seu de 2005 com o texto "A infanticida Maria Ferrar". Li-o pela primeira vez no livro de Evandro Lins e Silva, "A Defesa tem a Palavra" e já estava doida atrás dele.
Agora está também no meu blog!

um abraço,
Janaina

9:54 da tarde  
Blogger M. said...

Já aqui vim tantas vezes à procura de palavras outras que não as da saudade que dói... Para quando, então?

9:48 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Que fazer com a saudade, quando as fotos me trazem de novo momentos ainda tão vivos, onde as vozes se ouvem ainda frescas como água...?!(sic)

11:52 da tarde  
Blogger mfc said...

Compreendo-te muito bem.

3:45 da tarde  
Blogger montse said...

Muchas gracias por tus amables visitas a mi blog!!
Espero que tus vacaciones te hayan ido bien...Y ahora a nuestro dia a dia y a gozar con las fotografias.
Un abrazo.

7:52 da manhã  
Anonymous joaonorte said...

Muito bonito

12:42 da tarde  
Blogger C said...

Este comentário foi removido pelo autor.

3:31 da tarde  
Blogger Besnico di Roma said...

Eu sei…
Um beijo

6:27 da tarde  
Anonymous http://asminhascriatividades.blogspot.com said...

Visitei o seu blog e gostei do que li e vi.
maria eduardo

10:16 da tarde  
Anonymous DAD said...

Olá viva! Gostei do que li.
Beijinho,

3:57 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home