terça-feira, janeiro 16, 2007

Pedido

Não desistas, disse
(ou pensei ...)
e carreguei as palavras de sentidos.
Não desistas ...
de esforçar-te
de sonhar
de tentar
de lutar
de remar
de fazer
de inventar
de sair
de sorrir
e de querer.
De querer (..)
Não desistas, disse
(ou pensei ...)
e as palavras foram grito.

11 Comments:

Anonymous Anónimo said...

são palavras assim que nos fazem...
...não desistir

gostei muito

9:14 da tarde  
Blogger JPD said...

Subscrevo, aplaudo.
:)

9:48 da tarde  
Anonymous poetaeusou said...

METAMORFOSE(67)
Não aceito.
O teu pedido.
Esforcei - me.
Lutei contra os sonhos.
Remei contra a procela.
Quis, agi, consegui.
Não foram sonhos.
Não foram quimeras.
Foi querer, muito querer.
Que recebi em troca.
Nada, mãos cheias de nada.
Não aceito, o teu pedido.
Vou desistir.
Já desisti...
poetaeusou(adaptador)

12:26 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

E eu assino por baixo, com a tua autorização, e tb em grito!

12:37 da manhã  
Blogger Paula Raposo said...

Não desistir. Beijos.

1:19 da manhã  
Blogger wind said...

belo e forte grito, mas concordo neste momento do tempo com poetaeusou.
beijos

1:34 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Eu não desisto de te ler!

1:42 da manhã  
Blogger DE PROPOSITO said...

'Não desistas'
Isso é um conselho ou uma ordem?...
Seja o que for, os mais fracos têm de desistir, senão serão aniquilados. Faz parte das leis que regem a vida.
Um beijinho para ti.
Manuel

9:35 da tarde  
Anonymous m. said...

Tão simples como isso mesmo!
Enquanto estivermos vivos não podemos desistir...ou deixamo-nos morrer.
Um beijo

10:12 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Já desisti de muito. A Vida tem sido dificil. Tenho medo de desistir do SONHO.

2:41 da tarde  
Blogger Besnico di Roma said...

Foi por acaso ou adivinhaste o meu pensamento?
Beijitos

1:18 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home