domingo, março 12, 2006

Domingo!

Hoje é domingo. Dia de saudade. Dia de reflexão. Também dia de sol a que me entreguei logo bem cedo quando a maioria das pessoas ainda dorme ou descansa, aproveitando esta pausa semanal. Para mim, o domingo é também um dia especial, mas de uma outra forma – com outros contornos.
Cedo abro os olhos como todos os dias e circulo pela casa adormecida como um fantasma, tentando não fazer barulho, deixando que os minutos resvalem sem eu dar por eles. Encostada à janela da cozinha, pareço um gato à procura de calor. Olho a estrada quase vazia a esta hora matinal; as árvores praticamente não mexem; Há uma neblina ténue no ar; ao longe, o rio é prata em estado líquido. E há o sol.
Encosto-me ao balcão e deixo-me ficar por ali alguns momentos, absorvendo, respirando este calor e esta vida, mas depressa o sol foge, escondido agora atrás dos prédios. Tomo o pequeno almoço e saio. As ruas também não escondem como é cedo ainda. O movimento é pouco. O café onde espreito para o meu café da manhã ainda não abriu. Desço as escadas e sento-me num banco virado para o relvado.
O verde é a côr dominante. A luz a presença principal. Mais uma vez me desembrulho e desabrocho para este calor que me deseja.
Fico ali a olhar o que não está lá. A sonhar o que não possuo. A lembrar recentes viagens e a recordar palavras e amigos.
Como são importantes os amigos ... Como têm força certas palavras ditas nos momentos certos. E às vezes não apenas as palavras, mas os pequenos gestos, os olhares de compreensão e de carinho. Aqueles olhares que lêem dentro dos nossos olhos aquilo que não revelamos. Aquelas palavras que não esperamos ouvir em dado momento, mas que de súbito nos atingem e transbordam, vibrantes de uma amizade que sabemos que existe, mas que sempre nos surpreende. Aquela mão que se estende para nós e nos ampara quando estamos mais frágeis. E tudo isto sem nada esperar em troca, sem exigir uma contrapartida ... ou então ... esperando sim, mas desinteressadamente, porque me sabem também presente, porque me sabem companheira, amiga, disponível.
O que acontece na vida real, acontece também por aqui neste mundo virtual, em que todo um grupo se conhece, desconhecendo-se, em que eu e tu, partilhamos palavras, oferecemos atenção, estamos presentes em cada comentário, extenso ou sucinto, mas estamos aqui. Também isso se pode considerar uma forma de amizade, uma forma alterada, em consequência desta vida que hoje vivemos, cada vez mais urgente, cada vez mais individualista, e também cada vez mais só.
É em vocês que penso quando escrevo estas palavras ou quando partilho os pensamentos de outros; é a vocês que aguardo em cada manhã quando acedo a esta página que é também a minha casa. Expomo-nos todos cada vez mais, apesar de protegidos ou não por um nick, mas sempre resguardados, quando revelamos em cada dia o nosso pensar, quer através das nossas palavras, quer através das nossas escolhas.
E assim nos vamos conhecendo ... desconhecendo-nos.
Um bom domingo para vocês.

9 Comments:

Blogger AQUENATÓN said...

Assim te revelas !
Assim nos revelamos, nessa ânsia de nos dar-mos.

Bom Domingo para ti também.
Mas o meu está cinzento... Só os sons da guitarra de Paredes se soltam e me abraçam.

Bji

2:48 da tarde  
Blogger vero said...

Um bom Domingo para ti também querida amiga...
Beijinhos***

5:14 da tarde  
Blogger wind said...

Boa tarde:)
O que escreveste nas últimas linhas é uma grande verdade.
Ao escrevermos algo nosso, ou escolhermos algodeoutros para editar, mostra como estamos e só lá chega quem tem o mínimo de sensibilidade e percebe o que está por trásde tudo:)
Quem escreve. vim só deixar um bom dia, ou bom fim de semana, isso para mim, é desnecessário, mas isso sou eu que não entendo esse tipo de comentários:) beijos

5:16 da tarde  
Blogger Su said...

gostei muito de ler.te
bom domingo (eu que os detesto)

jocas maradas

8:02 da tarde  
Blogger José said...

Em que todo um grupo é amigo, sem esperar nada em troca... talvez palavras, simplesmente palavras...
Adorei o texto, bonita descrição deste começo de domingo e de como é importante os amigos.
Beijinhos e boa segunda feira!
E estas são as minhas palavras.

9:11 da tarde  
Blogger Dad said...

Verdade! Ao fim de algum tempo e com todos os véus que por aqui passam, já vamos conhecendo as emoções de cada um e as afinidades que têm connosco. A blogosfera não é, assim, tão sem coração.
Bom fim de domingo e que a semana não seja muito pesadaaaaaaaaaaa.
Beijinho,

10:06 da tarde  
Blogger Choninha said...

Gostei muito do teu post. Também passei o domingo a saborear o calor com os amigos. Estou n'omanual.blogspot.com (só me conheces d'oser).

4:56 da tarde  
Blogger A Rapariga said...

Já passou o domingo mas ficaram as palavras.
Pedaços de nós...

8:25 da tarde  
Blogger Mitsou said...

Com o saboroso torpor dos domingos, descreveste exemplarmente a paisagem dos afectos. E quando os amigos parecem ler-nos o pensamento à distância e surge um telefonema no momento em que dele tanto precisamos? São as leves pinceladas de cor que, discretas, iluminam o quadro todo.

Um beijo, amiga, e votos de uma óptima semana

11:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home