quinta-feira, janeiro 25, 2007

A.H. de Oliveira Marques

É sempre um momento triste, aquele em que acompanhamos alguém à última
morada. Ninguém chegado desta vez, mas alguém que é património da cultura do nosso país.
A.H. de Oliveira Marques. Sim, o historiador. Não foi meu professor. Não o conheci pessoalmente. Assisti a uma ou duas intervenções públicas dele nos últimos anos. Era alguém que não poderíamos deixar de admirar. Qualquer biografia vos falará dele muito melhor que eu. Há trinta e cinco anos atrás comprei a minha primeira História de Portugal. Dois grossos volumes encadernados a negro. O autor? A.H. de Oliveira Marques. Trinta anos depois tornaram-se outra vez necessários e valiosos quando a eles recorri na Faculdade.
Hoje fiz a homenagem possível. O sol brilhava e no céu recortavam-se os ciprestes e as esculturas tumulares. Caminhávamos lentamente e no silêncio derradeiro disseram-se as últimas palavras. As palavras ao Historiador e ao Homem. Uma homenagem simples.
Depois, o regresso. Passos lentos. Pequenos grupos. O vento sussurrando nas folhas do arvoredo. Ele ficou lá. O corpo. A obra é de todos nós.

11 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Acompanhar alguém à última morada entristece. Mas a obra dos Grandes fica connosco, sem dúvida. Um beijo para ti.

6:44 da tarde  
Blogger wind said...

RIP!
Beijos

9:33 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Uma homenagem simples a um Homem Grande!
Um beijo pra ti

2:11 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Cidadão do Mundo.
O "Comuna" de 1962, acolhido,
na América, Alemanha, Argentina, Brasil.
Em 1971/72, voltou a Portugal,
acreditou na primavera.
Tambem eu...
Uma achega, Dulse.
Bjs, desde a batalha de S.Mamede.

12:05 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Digo.
Primavera Marcalista.
Dulce... lolol
xinos

12:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Também achei mais janelas na História ao lê-lo. Lembrá-lo é preciso...
Abraços

1:28 da tarde  
Blogger axadresado said...

olá menina amanha será impossivel para mim estar presente no jantar.
infelizmente.
bjs

4:10 da tarde  
Blogger aldina said...

A história de todos nós faz-se com a vida e da morte de cada um de nós!

Até sempre!

7:05 da tarde  
Blogger viajante said...

Sentida homenagem a um GRANDE MESTRE

7:54 da tarde  
Blogger blugaridades said...

Um grande homem. Um grande Historiador. Um amigo!
Obrigada Dulce. Até sempre amigo! A História ligar-nos-á para sempre. Beijos

2:20 da manhã  
Blogger Jad said...

Faria hoje 81 anos de idade. Gostei de ler o seu texto. Uma estrela sorri no firmamento.

1:29 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home