domingo, outubro 29, 2006

Do princípio ao fim ...

Com impaciência atropelo as horas. Sorvo de um só gole os minutos que faltam.
A noite protege o sonho ...
(... e enquanto a manhã desponta e se ganha cada minuto de luz, o novelo das horas que ainda faltam engrossa inevitavelmente ...)
Os passos já se pressentem, ou é apenas o coração que dispara a galope ao teu encontro ...
(... ao encontro do último minuto ... aquele que não se deseja nunca ... que se quer retardar ... que se ignora, disfarçando-o sob mil palavras e olhares fugidios ...)
... e reconhece o teu sorriso entre mil, e abraça o gesto - o teu - oculto por outros gestos ...
(... até que o olhar negue o que as palavras afirmam ...)
e nos olhos se desenhem as palavras imaginadas ...
(até que a distância se anuncie ...)
e as mãos concretizem os gestos.

8 Comments:

Blogger escrevi said...

Belíssimo!

Bjs.

5:44 da tarde  
Anonymous poetaeusou said...

Princípio, nos sorrisos mil, de
apreço ? de critica ? de escárnio ?
de desdem ?.
Concretização, no tacto, na linguagem gestual ou mão em pose,
como a Foto.
Volúvel ? não !!!
poetaeusou(mentindo)

6:54 da tarde  
Blogger mfc said...

O caminhar para o encontro é sempre alegre!
Não se quer nunca que acabe.

10:16 da tarde  
Blogger wind said...

Mais um excelente "2 diálogos":)
beijos

11:11 da tarde  
Blogger Sandra Cardoso said...

Excelente texto!
Adorei.
Beijo

11:38 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Sem dúvida!!! É isso mesmo. Beijinhos, Dulce.

9:55 da manhã  
Blogger José said...

As horas,
(custa a passar, quando existe a falta)
o tempo
(acabando depois da falta,)
que se quer agarrar
(faltando sempre.)
e tão escorregadio é!

Beijinho

10:47 da manhã  
Blogger Su said...

a noite protege o sonho....

amei ler.te
jocas maradas

7:30 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home